17 março 2009

Até cansar de respirar você


Fui acusada injustamente de conquistar e iludir pessoas com uma vasta cabeleira loira, fiquei sem meus cabelos de Madona. As pessoas me amariam?Eu seria uma estranha?Costura com falhas e botões errados... Como alguém consegue ficar diante do fogo e não ser possuído pelo calor?Consigo agüentar meus erros e detesto os erros dos outros,a música era “somos suspeitos de um crime perfeito...”Jogar pedacinhos de uma carta que nunca chegou ao seu destino em uma estrada pouco conhecida,na esperança que o seu conteúdo forme raízes ,é um culto a ser feito todos os dias,bonecas que enxergam tudo,dormem sobre pânicos segredos.


Para provar que fios de tecido morto nada significa,os cortei,pensei em raspar, mas virar um veraneio me causou medo,pintei,mudei, diversas vezes, até que os anos deixassem de aparecer, às vezes me sinto uma Maria Antonieta sendo decapitada, as lunetas foram embora. As pessoas amam?Amam sim, elas se encantam, o embrulho é muito encantador, mas quando o objeto muda,os estranhos passam a ser mais estranhos ainda.Noites longas de um equinócio de outono,depoimentos apagados e muros são formados,agora e para sempre.


Criação de inimigos com uma simples negação de opinião, o canário da terra finalmente esta cantando. Um poeta passeia procurando perdão pelos erros, os bestas morrem logo,mas os sabidos são garganteiros.Nos temos medo de plebeus,a duvida é um estranho pesadelo consecutivo,vamos brincar de forca,quero pular amarelinha,e jogar pedrinhas no lago,faltam anos para crescer,caneta,unhas,lábios,roupa,tudo é vermelho,aquelas mensagens de um cozinheiro que queimou o arroz,prefiro falar de futebol.


Aquele quarto, noticias pregadas em todos os lugares, cada cantinho um esconderijo templário, segredos, desenhos, cds, poesias inacabadas, uma ursa velha e branca que guarda pedrinhas em seu ventre... Tudo mexido violentamente por cachorros que não entendem. Prudências, sinceridade, valem?Sou discreta,aquelas cartas,uma promessa,uma a cada semana...Final simples,aquele tchau,pessoas são gotas de veneno e saudade,a vida de um gato é tão simples,não gostaria de ser um rato.

8 marteladas:

TORCIDA JOVEM PAPAGAIOS disse...

uhul primeiro a comentar rsrs, poxa texto legal porem nao entendi assim td o que vc quis expressar, assim pelo que eu entendi vc foi comovida por livre e espontanea pressao a mudar de opiniao a cerca do seu belinho... rsrs eu nao faria a nao ser que estivesse ridiculo... mas pow nao ligue para o que os outros pensam e sim pelo que vc acha certo, claro que sem exageiros depois te add la no msn eh pq estou entrando pouco mt trabalho e estudos acabam cmg... rsrs sexta feira devo postar meu 2º texto xau bjos fik com Deus
fuiii

Flor disse...

meus textos são subjetivos,e essa não é a ideia geral,são só sentimentos e conclusões de um dia,não é uma materia sobre assuntos que tipo deve ser explicadinha,valeu pelo comentário,=)j

Portenho disse...

Combinou bem com o novo template...
parabens ai Frozinha!

Flor disse...

Opa opa,agradecida Patrão,Flor de casa nova,hauhauhauhauaha,^^

TORCIDA JOVEM PAPAGAIOS disse...

oi moça te add no msn e tem um novo post la no meu orkut depois vc ve xau bjos fik na paz
fuiii

Má. disse...

Geeente, que listoona
*--*

Eu faço uma dessas um dia.. mas dá preguiiça ;~

;**

Isa Gomes disse...

Oi queria te convidar para conhecer meu blog:
http://do40ao50.blogspot.com/
se gostar me segue.
Bj

Isa.

웃 Mony 웃 disse...

O bom pé que quando a gente cansa de respirar alguém, sempre há novos ares, novas flores, novos beija-flores, a vida é isso.
Só em cabeça de boneca que o cabelo não cresce mais, talvez em mula sem cabeça também...
No mais, tudo se multiplica, cresce, se divide e cresce de novo, os sentimentos são mutáveis, os dias vem e vão com sua luz e sombra e segue o baile...
Beijocas.