14 julho 2009

Crime e Castigo

Tenho me esforçado bastante para fazer as pazes com a Dona Segunda-feira,mas é horrível não ter o luxo de me jogar no sofá e esquecer do mundo por uma dia,nesse fim de semana li no jornal uma notícia de um marido que matou a esposa com tesouradas[isso mesmo gente,tesouradas],já havia prometido que não iria mais ler jornais,mas depois vi três casos de estupros ocorridos na minha em cidades da minha região,o engraçado é como a comunicação tem coragem de colocar esse tipo de informação para os leitores[nada podemos fazer,só pensamos no absurdo do ato, e ponto],como fiquei muito filhadaputa com isso resolvi escrever sobre .O estupro é um crime contra a integridade, dignidade e intimidade das mulheres. É a principal expressão da violência , pois é um crime de homens contra mulheres[Nunca vi um caso de estupro realizado por mulheres em mulheres,já homens em homens é muito comum quando relacionamos esse caso ao homossexualismo nas grandes prisões do sistema penal brasileiro]. Ao contrário do que se imagina, o estupro é um crime doméstico, cujos autores são homens das relações familiares ou sociais das vítimas. Os marginais mais comuns são maridos, namorados[isso mesmo,muitas garotas vão para cama com seus principes encantados a força], parentes ou vizinhos, personagens que quase impossibilitam a denúncia e a enunciação pública do crime[mas também existem casos em que a vitima nunca possuiu contato com o agressor]. O imaginário social pressupõe falsamente que o estupro é um crime que ocorre de forma inesperada, entre homens e mulheres desconhecidos entre si. Como regra geral, não há acaso no crime de estupro: o agressor conhece profundamente sua vítima e o silêncio é o principal cúmplice do estuprador do seu lado, está a vergonha, o medo e a humilhação da mulher violentada.
Isso sim é condenação
Não é fácil denunciar um crime de estupro. Ao denunciar o agressor, a vítima torna pública sua intimidade, também violando sua privacidade e dignidade. Mas ele é um crime persistente à vida social. Há estupro em todas as sociedades conhecidas. Onde há desigualdade entre homens e mulheres, há violência de gênero e o estupro é sua expressão mais perversa. O estupro é a posse do corpo feminino em nome do desejo masculino. Há violência física, moral e psicológica, mesmo que as marcas corporais não sejam as do castigo. A violência está na posse rejeitada e não apenas nas lesões físicas a serem averiguadas pelo olhar inquisitorial da perícia policial. É neste contexto de desigualdade de gênero que o Supremo Tribunal Federal interpreta o estupro como um crime hediondo - um qualificador de crime bárbaro à violência sexual de homens contra mulheres. No entanto, recentes decisões do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo contestaram esse entendimento. A tese concorrente é de que somente o estupro seguido de morte ou de lesões corporais graves qualificaria a violência sexual como hediondo[Isso é o nosso código de justiça no país,queria poder fundar um código Flor para torturar todas essas pessoas que insistem se comportar como animais.
Ah!Eu estava pensando em fazer um texto enorme,sem espaçamento,sem ortografia,sem rimas e com resmungos como sempre,mas ai pensei que você que sempre passa pelo Subentendido,não merece ler os meus insanos tormentos e visões de um barco fantasma,mas espero conseguir mudar esse quadro.Peço desculpas aos que acham a minha maneira de escrever fuleira.Estou tentando melhorar.
Então me conceda a companhia meus nobres leitores?
Beijos amargos.
Atenciosamente: Flor

9 marteladas:

Srtª Elis: disse...

lor..menino gosto tantuu do seu blog que quero ficar sua amiga de verdade...sr quando der me passe seu msn certim garota....srs
xerooo flor!

Fernando Leroy disse...

Olá Flor! O jornalismo muitas vezes estampa manchetes violentas para vender, se popularizar, nos choca, amedronta, mas isso serve de lição para conhecermos o mundo a nossa volta, nos atentarmos para a realidade que não deve ser desapercebida. Você já viu a capa de jornais do Canadá, por exemplo? A violência deles se resume em uma "tentativa de furto a velhinhas ou algo do tipo". É difícil, mas é a nossa realidade.

Atreyu disse...

Você não escreve de jeito fulleyro!!! Você é massa escrevendo!!! Beijão!!! Aqui ta cada vez melhor!!!

☆ Káh.Kau ☆ disse...

Fiquei até chocada com esta notícia, são tantas as tragédias, que fico já sem saber o que dizer...

bjoks ^^

:: Fatima :: disse...

Isso e um assunto muito serio!
Infelismente nem todas as vitimas de estupro tem a chanse de denunciar o estrupador.Pois ou sao mortas em seguida ou entao ficam com medo de denunciar.

Tenho uma amiga minha que foi,e disse que o costrangimento de denunciar e quase maior que o proprio estupro.O exame e muito dolorido e constrangedor.

BjOos florrr...

Bah disse...

Oi flor, tem selinho pra vc!

Igor Amorim. disse...

Selo pra vc lá no blog :*

Gabriela disse...

É uma tristeza a direção que as pessoas tomam muitas vezes, estão perdendo os valores morais e de respeito pelo outro.É uma pena que isso aconteça e com tanta frequência.
bjos

CooKie disse...

eu achos triste essa realidade
e é uma crueldade msm!!